Triunfo de la Esperanza

Peguei do face de Ivana. Onde é que ela lembra e acha essas coisas?

Na adolescência entre os 14 e 20 anos por ai, o “Raíces de América” era o meu grupo musical favorito, não haviam bandas na época, eram conjuntos musicais.

Sempre fui meio fora de compasso, enquanto a maioria gostava de rock eu gostava de música latino americana e MPB, samba e sertanejo de raiz… Acho que eu estava a frente do tempo, depois, muito depois, é que fui me ligar no rock clássico, voltando as origens nos anos 50 e 60, enfim, a roda do tempo roda e eu vou no meu ritmo…

Deu saudades de ouvir musicas de qualidade poética e melódica, ritmos, sentimentos e lembranças de vida…

Mercedes Sosa… Violeta Parra… às vezes Volver A Los 17 é tudo o que eu precisava!

O Raíces de América interpretando a canção: “Triunfo de la Esperanza” de Oswaldo Avena e Facundo Cabral.

 
“…No hay hijos ni cosecha con la tristeza
Que digo con la tristeza!

Que no hay mejor futuro que un buen presente
Que digo que un buen presente!

El hombre solo es dueño de lo que goza
Que digo de lo que goza!

No hay fuerza que detenga a la esperanza
Que digo a la esperanza, con ella nadie me alcanza!

No hay peste más dañina que la ignorancia
Que digo que la ignorancia!

No hay hembra más inútil que la nostalgia
Que digo que la nostalgia!

La libertad es la madre de las bellezas
Que digo de las bellezas!

No hay fuerza que detenga a la esperanza
Que digo a la esperanza, con ella nadie me alcanza!”

Anúncios

Fevereiro é só festa!

Ainda sobre o tema formaturas, fomos participar da formatura de Rodrigo, filho mais velho de Silvana e Marcelo, amigos irmãos que moram em Natal.

Não deu para acompanhar todos os eventos e só conseguimos ir ao baile, mas valeu a pena para matar as saudades e compatilhar da felicidade deles. Rodrigo se formou Advogado já com aprovação na OAB e contratado pelo escritório onde estagiava. Sucesso Rodrigo.

Sempre que estamos juntos nos lembramos da amizade entre os meninos e como os 4 cresceram juntos, numa escadinha de idades.

Fotos de antes e depois e de agora…

Reporte anual 2011

Ano Novo?

Novo em que exatamente?

Um dia depois do outro para que possamos dar conta de bem viver nossa própria vida, e já é suficiente…

De novidade, novidade mesmo, recebi o reporte anual do WP mas ainda não consegui publicar no blog, deve estar faltando algum passo exotérico para liberar o link.

Por enquanto anotem ai:

https://martagaino.wordpress.com/2011/annual-report/

“Que tudo se realize neste ano que acabou de nascer”…

Festival 67

Aqui não é twitter mas estou em casa me deliciando com um programa no Canal Brasil que está apresentando a história dos festivais, esta noite, de 1967.

Chico Buarque com Maria, Carnaval e Cinzas, Caetano com Alegria, Alegria, Gil com Domingo no Parque e os Mutantes, Edu Lobo e Capinam com Ponteio (Marilia Medalha fantástica!)  – Quem me dera agora eu tivesse a viola para cantar…

Críticas e autocríticas; festivais em plena ditadura!

Eu era criança mas me lembro das músicas e de acompanhar esses músicos por toda minha vida e ainda hoje os amo de paixão, porque minha juventude foi construída sobre a Roda Viva, com o vocal do MPB4 … O tempo rodou num instante, nas voltas do meu coração… Ah! Com certeza foi o mundo então que cresceu…

A banda passa e a moça fica na janela, enquanto o amor se desfaz na roda gigante, porque quem sabe faz hora e não espera acontecer!

Não importa a classificação, todos os artistas com todas as músicas representavam a vida pulsando dentro do peito do jovem e das famílias que se traduziam dentro de cada uma, em cada momento, de cada canção vitoriosa.

MPB, rock, contestação, jovem guarda, ieieie, tropicália…. Quem somos nós enfim?

Quem sou eu senão a tradução do que sorvi durante a década de 70?

Histórias velhas? Não!

Histórias de jovens de 20 anos que fizeram história.

E o que temos hoje?

 

 

 

Enfim 50th

Gente, já sou uma cinquentona, ou uma cinquentinha, ou quem sabe uma cinquenteen… quem sabe…

Ainda estou elaborando os sentimentos dessa manhã de, ao acordar,  me dar conta de que acabei de fazer mais uma marca na minha linha da vida, mais um pontinho na constelação dos anos, realizações  e acontecimentos que valeram a pena serem escritos.

Depois eu continuo.

Marta

 

Primavera em meu jardim

Eu sei que está um pouco tarde para falar sobre a primavera, mas só agora ela chegou em meu jardim.

Minha casa anda meu asssim-assim e com nossa viagem de férias (maravilhosa por sinal!) eu e Otávio ainda estamos voltando a rotina… no meio dessa volta decidimos afinal trocar o guarda roupa dos quartos dos meninos, comprar as cristaleiras que ando namorando faz tempo, organizar finalmente meu gabinete, jogar um monte de coisas e papéis velhos fora… Enfim renovação!

Hoje foi o dia do jardim. Depois de muito penar atrás de algum jardineiro que honrasse a terra que semeia, conseguimos a indicação de um rapaz que parecia ser a salvaçao da lavoura… Marcamos para conversar hoje às 08:00h da manhã e ele chegou pronto para negociar e fechar o trabalho. Veio com dois ajudantes, ferramentas e disposto… coisa rara de se encontrar ultimamente.

Otávio acertou o valor do trabalho e saímos com ele para comprar as plantas. Enquanto estávamos escolhendo as flores ele ia explicando o que ficava melhor em cada lugar, quais as plantas que podiam ficar juntas ou separadas, a quantidade necessária, os cuidados com as pragas e formigas e o que era preciso para fortalecer a terra ou completar os cantos de grama. Eu gostei do menino… Acho que Otávio também e estou torcendo para que possamos contratá-lo para fazer a manutenção mensal de nosso jardim.

Compramos ixórias e hibiscos dobrados de cor surpresa, porque nenhuma muda estava com botões ou flores e o vendedor não sabia de que cor era o lote, resolvi levar assim mesmo e deixar que a primavera me surpreendesse quando as primeiras flores começarem a brotar e abrir.

Numa das idas e vindas com o carro cheio de terra e plantas, encontrei um vaso com uma trepadeira de rosa mirim que me deixou apaixonada… Há muito tempo eu queria ter um vasinho com essas rosas e não resisti… Comprei as flores, entreguei a ele, e não vejo a hora de chegar em casa e ver como ficou arrumada num vaso grande que estava vazio em minha varanda.

Flores, flores e mais flores… a primavera tarda mas não falha…

Vou fotografar e colocar aqui no blog para que todos possam acompanhar mais esse florescer em minha vida.

Um beeeeeiiiiiijãããããão para todos.

Marta

Amor além da vida

Cheguei em casa cansada hoje e fui recebida pelo meu hóspede que não para de latir para mim. Estava pensando que ele já havia se acostumado comigo porque sábado e domingo até que brincamos um pouco, mas parece que segunda-feira chega para apagar as lembranças do final de semana até dos cachorros.. rsrs…  Enfim…

Vasculhando a TV parei num canal em que estava passando o filme “Amor além da vida”. Acho que deve ser a quinta vez que assisto esse filme e sempre me emociono, cada vez é diferente, cada vez vejo, ouço e percebo coisas diferentes em mim em cada cena…Deve ter sido por causa desse filme que despertou o desejo de pintar para representar em cores os sentimentos que não consigo descrever em poesia… Mas isso também, cores e palavras, às vezes se esvanecem e ficam longe de mim por um tempo… O filme coloca tudo em outra perspectiva… realmente além da vida… além dessa vida corriqueira que vivemos em nosso dia-a-dia… além do que enxergamos quando estamos envolvidos com nossos pequenos problemas diários…

Em resumo, a vida é o que somos capazes de sonhar e realizar… aqui… ou além da própria vida…

Marta

 

 

Vamos conhecer o mundo

Estamos de partida!

Amanhã vamos viajar e eu estou ansiosa a semana toda, como uma menina pequena esperando para ganhar um presente.

Depois de todo o stress do trabalho, a semana passada me trouxe muitos motivos de agradecimento pessoal e profissional. Estou leve de novo.

Os meninos estão em casa de férias, André volta para o RS no dia 15, mas já deu para nos reabastecermos como família novamente.

É assim que funciona… junta… separa…junta…separa… chega a ser divertido!

Nosso roteiro começa em Londres, depois Paris, Veneza, Roma, Istambul, voltamos a Roma e entramos num cruzeiro pela Grécia e Israel de onde retornamos para a Italia e de lá de volta para casa… só em setembro…

Férias …Uh..Uh

Se der eu vou contando pelo caminho, se não, hasta la vista, baby!

Marta