O tempo não para

Quase me perco na roda do tempo que está virando em minha vida! Uma loucura que estou tentado acompanhar.

Às vezes acho que perdi o compasso, depois tudo se acalma novamente e penso que está na hora de recomeçar de onde ainda nem havia parado… e assim vou indo.

Dizem que o importante não é a velocidade com que se caminha, mas sim a certeza de para onde se está seguindo. Estou atrás de descobrir qual é essa definição, porque correr para o lado errado é a pior coisa que pode me acontecer nesse momento.

Então vejamos:

Desde agosto de 2008 as coisas entraram num ritmo alucinante que tem me deixado doida comigo mesma.

Terminei a especialização, iniciei a estruturação do escritório, as coisas viraram do avesso, desviraram e parece que por um lado estão voltando a desandar novamente e por outro a possibilidade de crescimento é imediata.

Nesse tempo a única certeza que tinha é a de que eu não poderia ficar parada para esperar o que iria acontecer, apesar de sonhar com o futuro que desejo e ao mesmo tempo teimar em não abandonar o passado que vivi, eu existo no presente  e portanto é nele que minha vida acontece. E vamo que vamo!

Não é possível para mim o laissez faire, laissez passer. Ao contrário, meu caso é “se tem que ser feito, faça agora!”

Nessa toada segui com o trabalho, com as atividades do ateliê, com os estudos, gravei o CD, viajei, chorei um bocado, sorri prá valer, conheci muita gente, mas sem perceber, ou talvez, sem querer perceber, não segui com minha vida.

Assim como o emaranhadao da linha de prumo na caixa de ferramentas de meu pai, os nós foram se apertando e agora está na hora de começar a soltá-los. Algumas coisas resolvem-se por si, mesmo que eu não queira sou obrigada a admitir que a vida nos surpreende a cada dia e quando não damos atenção ela se impõe e cobra soluções. Aja ou aceite! Não temos outra escapatória.

Pelo caminho fui substituindo algumas dores por afazeres, mas devo confessar que esta não é a melhor receita para resolver aqueles nós, talvez alguns tenham de ser cortados com tesoura para que se possa emendar a linha da vida depois. Não deve ficar lá muito bonita a cicatriz, mas com certeza será bem funcional e além do mais, o que não mata engorda não é mesmo? E eu ainda quero me livrar de 15 quilos, não posso me esquecer disso.

Não tenho tido tempo de atualizar essas conversas, porque não tenho tido tempo nem para tê-las comigo mesma. Já vou começar nova capacitação neste semestre, para o ano quero retomar os estudos e fazer aquela prova fatídica,

Acho que é isso, esse é o ponto profissional que quero alcançar, antes de definir novas metas para mim.

Mas este lado é fácil, dá para traçar o mapa de metas e objetivos com clareza. O problema é que não é só isso. Não é à toa que são quase três da madrugada e eu ainda não consegui dormir com todos esses pensamentos e sentimentos fazendo barulho dentro de mim.

É muita coisa para atualizar e resolver que fico desanimada só de pensar em todos os cenários possíveis, a cada novo arranjo de situações que projeto para mim mesma.

Mas não se preocupem comigo, eu acabo saindo dessa do mesmo jeito que entrei… Sem saber como!

Vou voltar para cama e tentar dormir um pouquinho, quem sabe não acordo outra, feliz da vida e com tudo de bom que sei que vou fazer a partir de amanhã, não é mesmo?

Bons sonhos,

Se tiver algum psicoterapeuta de plantão estou às ordens… 🙂 … (brincadeirinha viu?)…

Marta

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s