Blusinha

Estou sublocando o espaço de trabalho na sala de Carminha, minha amiga fadinha, o que tem me feito muito bem, diga-se de passagem.

Estamos envolvidas em muito trabalho e conseguimos misturar os afazeres com muita camaradagem e alegria, afinal estávamos com saudades de trabalharmos juntas.

Carminha chegou hoje meio jururu, coisa que decididamente não faz parte da personalidade dela. Ficou meio quieta quase a manhã inteira e eu não aguentei e acabei perguntando o que havia acontecido.

– Foi aquele bimba* do meu costureiro, *desculpem-me o termo mas ela estava injuriada!

Ele estava enrolando ela há quase seis meses, com a entrega de algumas roupas que havia encomendado na época do casamento de Rogério – lembram-se da big festa?

O dito cujo costureiro fez o vestido do casamento e ficou de entregar algumas blusas e calças e ela já não sabia mais o que fazer para recuperar o tecido, o dinheiro ou as peças prontas, até que nesta semana deu um ultimato nele, que parece funcionou.

Ela foi pegar uma blusa ontem, na intenção de usar numa festa na sexta feira, mas não deu nada certo. A roupa ficou um horror de mal costurada e nem sinal das outras peças.

Carminha estava querendo desistir de ir a festa quando entrei em ação. Nada disso. Nós vamos ao shopping!

Almoçamos e começamos a aventura de encontrar uma bela blusa para a festa de Carminha. Usei uma estratégia de convencimento reverso, que uso de vez em quando comigo mesma.

Entramos na loja mais cara e chiquérrima do shopping… As vendedoras ficaram alvoroçadas quando viram duas clientes entrando ao mesmo tempo na loja… oh dó!

Olhamos, olhamos, olhamos, perguntamos, perguntamos, perguntamos, gostamos, gostamos, gostamos e saímos.  A blusa mais baratinha era R$800,00, não preciso dizer o quão linda ela era…pendurada no cabide…

Atravessamos o corredor e entramos na loja da frente – os preços caíram para uns R$500,00… andamos mais um pouco e encontramos outra loja com cara de chique e fomos conferir… para nossa surpresa encontramos blusinhas de R$250,00 e vi que Carminha já estava começando a se animar. Para meu desespero tinha uns vestidos lindos, do jeito que eu gosto, na cor, forma, tamanho, tecido, estampa e preço … que quase faço uma loucura e levo 4, só me segurei porque recobrei os sentidos e me lembrei que a festa era de Carminha. Depois eu volto lá…

Continuando a nossa busca, fomos para o outro lado do shopping e entramos numa outra loja bem legalzinha, que tinha umas blusinhas lindinhas para Carminha ficar bem na fita, foto, festa.

Ela escolheu, ou melhor, nós escolhemos uma de renda cor de berinjela, para usar com a saia preta que ela já tinha, pela bagatela de R$175,00. (entendeu a psicologia reversa agora?)

Saímos com a sensação de missão cumprida, principalmente porque nunca teríamos entrado naquelas lojas não fosse aquele costureiro maluco que ela arrumou.  Eu fiquei feliz comigo mesma porque consegui fazer com que ela se divertisse na busca e voltasse a ser aquela pessoa maravilhosa de alto astral que eu conheço a tantos anos.

Para sermos felizes é preciso que estejamos abertos ao novo e nos arrisquemos em aventuras na busca de nossos sonhos e desejos, mesmo que a vezes possamos parecer ridículas em busca de uma blusa especial para nossa amiga do coração!

Beijos,

Marta

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s