Mensagens e cartões

Acho que o email tomou o lugar dos cartões de felicitações, comemorações e mensagens de todo o tipo entre os amigos mais chegados e até por que não dizer, dos mais distantes também. Digo isso porque a quantidade de mensagens eletrônicas que recebemos hoje é infinitamente maior do que aquela que vem pelos correios e entregue em mãos.

Uma dessas mensagens foi de Túlio, meu querido professor de desenho e pintura. Ele me encaminhou uma mensagem com a retrospectiva dos acontecimentos de 2009 no ateliê e sobre seus projetos para 2010. Ao respondê-la senti-me compelida a também fazer uma retrospectiva de minha participação nos cursos e sem perceber escrevi sobre sentimentos que estava tentando organizar a algum tempo. Acabei me emocionando e acho que também aconteceu o mesmo com ele.

Recebi  seu retorno com um “cartão” e um pedido para retransmitir a mensagem para algumas pessoas. Isso me deu a idéia de colocá-la aqui como um momento importante dessa virada de ano, como se fosse os fogos explodindo no ar para avisar a todos que espantem os medos e as dores porque é preciso começar de novo.

Amei o “cartão”, eu adoro estar naquele lugar!

Este ano também me trouxe a amizade de Luciano Prado, músico de grande sensibilidade e capacidade técnica e artística. Nos conhecemos no evento em que cantei o Hino Nacional  e depois na gravação de um CD. Posso dizer que a cada ensaio eu ganhava mais confiança em mim, em minha voz e no que eu poderia fazer com ela. Ao final realizei mais do que um CD, acho que consegui mapear e reprogramar muitos conceitos e preconceitos internos e estou disposta a descobrir onde isso tudo vai me levar por dentro de mim.

Segue a mensagem que enviei a Túlio e o cartão lindo que ele me mandou de volta.

Túlio e Célia,
Novamente vou dizer que conhecer e decidir fazer parte do ateliê Arte Maior foi uma das melhores coisas que fiz em 2009. Esse foi um ano muito difícil para mim, no campo profissional e pessoal, mas tenho certeza que foi a partir dos conhecimentos que alcancei com o curso de desenho em 2008 que pude perceber como mudar o foco de minha atenção e observação do mundo e conseqüentemente, de minha vida.

Já existia em mim a poesia e o canto, mas eu os considerava talentos estanques, cada um separado em sua caixinha dentro do emaranhado de minha vida. Depois daquela viagem a trabalho que fiz a São Paulo em que, sem me dar conta, eu passei a observar e analisar a perspectiva dos prédios no Vale do Anhangabaú, a beleza dos traços e arquitetura do teatro Municipal, o velho prédio da Light, coisas que eu conheço desde minha adolescência mas que nunca haviam entrado em mim com um sentido artístico, tomei consciência de que é preciso encontrar um nexo causal interno para que possamos nos reestruturar e seguir em frente.

Tomar consciência do impacto da luz e sombra no desenho traçou uma ponte para que eu pudesse encontrar onde está a “luz e sombra” em minha vida e fazer a opção pelo “caminho de tijolos amarelos” que estava escondido atrás de muita informação desconexa sobre mim mesma. Não é fácil perceber em plena Av. Paulista que as pessoas estão fechadas dentro de si, cabisbaixas, amedrontadas e sem força ou coragem para olhar nos olhos dos outros e dizer  bom dia, mas é muito mais difícil assumir que nós estamos indo pelo mesmo caminho, automatizados pela urgência do trabalho a ponto de esquecermos a essência de nós mesmos.

No ateliê aprendi que é preciso calma e dedicação para fazer um quadro, é preciso limpar e preparar a tela, fazer uma imagem mental do quadro, misturar as tintas até encontrar as cores ideais, pintar e observar de vários ângulos e distancias o que se esta fazendo, apagar e fazer de novo tantas vezes quantas forem necessárias para alcançar a perfeição, não ter pressa por terminar, saber a hora de parar, limpar os pincéis e o mais importante, sentir prazer no momento em que se está criando.

Hoje posso dizer que alcancei todos esses estágios. Sei que não fiz os exercícios com a técnica e a perfeição que você esperava de mim, me perdoe; sei que ainda não consegui me organizar no trabalho para poder manter a regularidade e freqüência necessária nas aulas, esse ainda é um defeito que eu tenho porque continuam faltando muitas horas em meu dia para dar conta de todos os meus compromissos, mas tenha certeza de que as horas que passo com vocês são eternas e exclusivas, pois nada mais invade meus pensamentos nesses momentos.

Outro dia percebi que em todas as aulas tem alguém acabando um quadro e que eu nunca termino, parece-me que estou sempre iniciando alguma coisa, mas ao mesmo tempo sinto-me bem com isso porque os movimentos de criar e recomeçar são o que me motiva a viver; terminar, finalizar e encerrar coisas não me trazem a mesma felicidade, ao contrário me esgotam, me esvaziam de energia.

Queria então dizer-lhes que o Ateliê foi e têm sido para mim um catalisador de mim mesma, pois foi ai que eu aprendi a ligar os pontos internos entre a poesia, a música, as cores e formas, e tentar descobrir como posso me reconstruir com maior espontaneidade não importando que seja com o riso ou com as lágrimas que saem de mim de vez em quando.

Obrigada por todo o carinho e atenção, eu amo vocês.

Em 2009 consegui realizar um desejo que foi gravar um CD, aprendi muito nesse trabalho. Aprendi que apesar de ser soprano e me sentir confortável nos solos altíssimos, às vezes é necessário baixar o tom para que as pessoas possam me ouvir e entender o que estou dizendo, muitas semelhanças com o ponto de vista e perspectivas em desenho…

Em 2010 meu foco será o lançamento de meu livro de poesias. Confesso que apesar dele estar pronto há algum tempo existia alguma coisa que me prendia e não me deixava me desapegar dele. Penso que estou pronta para me libertar de tudo o que está escrito lá e por isso a certeza de que conseguirei publicá-lo neste ano.

No mais, o que acontecer eu vou encarar como presente do ano novo. Aceito e agradeço!

Feliz Ano Novo!

Beijos,
Marta Gaino

Marta,
Hoje de manhã fotografei esse cão na praia, uma cena de cinema , pensei  logo em seu quadro – o homem dentro da garrafa. Esse cartão fiz pra vc, espero que goste;
Vc é uma pessoa maravilhosa as letras escorregam da sua cabeça e fazem milagres.
Obrigado por essa maravilhosa mensagem, ja valeu esse ano de 2009.
Com admiração
Tulio
Peço autorização para retransmitir seu e-mail para algumas pessoas especiais, que entenderão cada pensamento seu.
Adoro dividir essas maravilhas.
Adorei esse cão-cartão!
O quadro a que Túlio se refere está na página Pintura – Náufrago
Abraços a todos,
Marta
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s