Momento presente

Duas coisas que aprendi nessa minha aventura de escrever o que sinto e penso.

  • Primeiro: escrever sobre o que sentimos, pensamos, observamos, desejamos ou mesmo sobre o que acabamos de realizar, no momento seguinte ao ocorrido, carrega de intensidade e verdade absoluta as palavras de um modo que não é possível voltar atrás e negar depois;
  • Segundo: ler e reler o que se acabou de escrever nos dá a dimensão do quanto nosso coração está distante da razão. A cada vez que volto às palavras que escrevi, elas me dizem coisas diferentes sobre o que eu mesma senti, pensei ou fiz. O tempo acalma as emoções, mas não desfaz o sentimento guardado no peito.

Cada vez que analiso essa lacuna entre o momento presente e sua releitura instantes, dias, meses ou anos depois, consigo estabelecer um bom parâmetro de meu crescimento intelectual e amadurecimento emocional.

Algumas coisas simplesmente não mudaram e acho que me acompanharão pela vida toda, como por exemplo a percepção de minha alma ingênua e romântica com sua necessidade imensa de ser feliz, ou a certeza de que meus pensamentos e sentimentos me conduzem numa direção em que sou obrigada a me descobrir e me refazer, tantas vezes quantas forem preciso, porque não consigo e não aceito em mim a acomodação de viver apenas o que me é dado no presente.

Eu quero e exijo mais de mim mesma!

Marta

Anúncios

Um comentário em “Momento presente

  1. Há que se ter:
    …..tempo de plantar .
    … tempo de colher; mas entre plantar e colher tem que
    … amadurecer!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s