Porque poesia?

Sempre escrevi, desde minha adolescência, desde quando comecei a me questionar sobre quem sou eu.

Por muito tempo escrevi aleatoriamente sem saber que o que fazia era poesia, em folhas e cadernos soltos, avulsos, perdidos entre minhas coisas.

Depois descobri a música e minha voz como forma de me comunicar com o mundo, numa comunicação externa, porque cantava o que outros escreviam, o que não era meu. Ao escolher uma letra sempre os temas traduziam meus sentimentos, mas isso é diferente, é outro modo de exposição, não dói, não machuca.

Passei pelo teatro, pela dança e pela pintura, mas não tive alternativa a não ser voltar para a poesia, agora num processo mais maduro apesar de ainda buscar por mim.

Hoje a poesia apoderou-se de mim de tal forma que é preciso escrever imediatamente, sob pena de não haver espaço em meu pensamento para mais nada.

Meu coração tomou conta de minha mente e é ele quem dita as normas de minha vida.

Por isso preciso tratá-lo bem, aceitar suas manifestações como quem cuida de uma criança carente e carinhosa, que precisa de atenção e cuidados para sobreviver.

O amor sempre volta para quem o distribui…
Marta

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s