Jardins

Há 10 anos eu tinha um jardim, que era o mais bonito e mais bem cuidado do lugar. Que regava, limpava e admirava sempre, porque refletia o que sentia por mim, pela minha casa e pela minha família. Hoje esse jardim está abandonado; não tem mais flores, a grama já quase morreu por completo, o mato está tomando conta e as árvores, que antes eram esperança de sombra no futuro, tornaram o ambiente lúgubre, com suas folhas mortas no chão. Os canteiros se desfizeram e as pedras estão espalhadas por todo terreno. A grande árvore que plantei e deixei crescer à vontade, agora abriga morcegos à noite. O jardim desconfigurou-se assim como eu. É preciso trocar a terra, a grama, plantar outras flores, fazer de novo.

Estou construindo uma nova casa, com um novo jardim. Uma casa maior, com quartos individuais e salas suficientes para que cada um fique só, se quiser. O jardim, porém, será menor, com menos grama e mais pedras, pouco verde para não dar trabalho e manter a aparência de novo e limpo, assim como eu: – Por fora bela viola, por dentro pão bolorento. É mais fácil construir outro, em outro lugar, do que tentar arrumar este. O custo é menor, dói menos, sem esforço físico e emocional. O mesmo paralelo para outros cantos de minha vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s