As ruas por onde andamos

As ruas simples
Transformam-se em alamedas floridas
Coloridas pelas buganvílias multicores
Que crescem nos jardins
E se dobram por sobre os muros
Para nos verem passar
Passeando de mãos dadas
Buscando um lugar seguro
Para se declarar o amor.

As luzes se tornam alaranjadas
Saindo de todas as casas
Nas lanternas das varandas
Iluminando a rua em que andamos
Até a porta por onde entraremos
Para ficar finalmente a sós.

A Lua está cheia de alegria
Refletindo o brilho de teu olhar
Ao encontrar o meu,
Sedento de paixão.

O mar cantando nas pedras
Embalando meu sonho
De entrega eterna
Desse amor que nos governa
Sem chance de fuga.

As estrelas esperam o amanhecer
Para contar ao universo
Sobre a conspiração que deu certo
E nos uniu novamente.

Nessa rua que não é minha
Mas que conduz os destinos
Traçados em nossas mãos
E que precisamos aprender a ler.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s