Porto Solidão

Voltando para casa hoje ouvi uma música interpretada por Jessé que há muito tempo não ouço,

Porto Solidão
Se um veleiro repousasse na palma da minha mão
Sopraria com sentimento e deixaria seguir sempre
Rumo ao meu coração, meu coração
A calma de um mar que guarda tamanhos segredos
De versos naufragados e sem tempo
Rimas de ventos e velas, vida que vem e que vai
A solidão que fica e entra
Me arremessando contra o cais

Lembro-me bem desse cantor por causa de sua voz limpa e linda, e da força do sentimento que ele colocava ao interpretar seu repertório. Deu saudades não só da voz.

Se eu tivesse esse talento poderia tê-la escrito porque com certeza ela fala de meu coração.

Marta
mssgaino@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s